Faça sua cotação

Blog do Condutor

Dica: Descubra qual é o óleo lubrificante ideal para seu carro

Publicado por Vanessa Luchini em 28-05-2018 10:30

-saiba-quais-sao-os-tipos-de-oleos-lubrificantes-e-qual-e-o-ideal-para-o-seu-carro

Você já se deu conta da variedade de tipos de óleos lubrificantes? Esse fluído cumpre um papel fundamental no funcionamento de um motor. Afinal de contas, ele é o responsável por resfriar, lubrificar e, até mesmo, higienizar os componentes por onde passa. 

Mas entre essa variedade, você saberia escolher o melhor para o seu carro? Confira algumas curiosidades a respeito do óleo lubrificante! 

Entendendo os diferentes tipos de óleos lubrificantes

A escolha do fluído adequado não tende a ser complicada, até porque a própria montadora disponibiliza essa informação no manual do veículo, de acordo com o modelo em questão.

No entanto, nem sempre você terá essa referência em mãos, sendo necessário entender um pouquinho a respeito da atuação do fluído no motor do seu carro. 

Como o óleo atua no motor?

O óleo lubrificante, uma vez inserido no propulsor, circulará por todo o sistema cumprindo as funções anteriormente citadas. Durante o tráfego no interior dos componentes, o óleo garante um funcionamento contínuo e sem engasgos ao lubrificar todas as juntas, as conexões e as engrenagens. 

Também durante a circulação, o fluído tem a capacidade de refrigerar o interior do motor, garantindo um melhor grau de conservação das peças e evitando o superaquecimento do veículo. Por fim, a terceira função é a de higienizar os componentes, absorvendo todas as partículas nocivas à conservação do automóvel. 

O que é a certificação API? 

É um selo que notifica a adequação do produto aos parâmetros do Instituto Americano de Petróleo — órgão regulamentador que determina os requisitos mínimos de performance do fluído.

Em suma, a certificação concentra os lubrificantes em duas categorias de base: 

  • S — destinado a veículos leves, alimentados a gasolina, etanol ou GNV;
  • C — Destinado a veículos pesados, alimentados a diesel.

A classificação se torna específica na segunda letra, que determina a robustez do lubrificante, gradualmente, com o avanço do alfabeto. Por exemplo:

  • óleos SJ e SM — ambos para veículos leves, porém, o segundo é mais robusto;
  • óleos CH e CJ — ambos para veículos pesados, contudo, o segundo é mais resistente.

 

Simples, a primeira letra determina a categoria, enquanto a segunda rotula a robustez. Por isso, é importante saber a recomendação da sua montadora, nunca inserindo um óleo inferior ao recomendado. Entenda: pode-se usar um óleo SM em carros que usem SJ, mas não o contrário. 

Como funciona a gradação de viscosidade? 

Esse parâmetro tem por referência a escala criada pela Sociedade de Engenheiros Automotivos (SAE). Essa escala determina a viscosidade do fluído a determinada temperatura, com sentido ascendente. 

Portanto, percebe-se maior viscosidade em óleos SAE 60, do que em um SAE 40. No entanto, é válido notar que grande parte dos carros utilizam óleos com viscosidade flexível, ou seja, lubrificantes que conseguem adaptar suas especificidades de acordo com a temperatura. 

Também é fundamental seguir a orientação da montadora aqui, pois utilizar um óleo mais denso e viscoso do que o recomendado pode lhe render tanto um aumento no consumo de combustível quanto o superaquecimento do motor, que precisará operar com sobre-esforço para trabalhar com o fluído inadequado.

Quais são os tipos de óleos e suas diferenças?

Agora apresentaremos os três principais tipos e as suas diferentes características. Confira o comparativo abaixo: 

Mineral
Semissintético
Sintético

Óleos minerais resultantes da refinaria do petróleo

Misto de óleo mineral e sintético, com redução de custo

Misto de óleos aditivos, básicos e sintéticos

Mais popular e antigo no mercado

Boa relação custo-benefício

Melhor relação custo-benefício

Baixa durabilidade, substituições mais frequentes

Durabilidade mediana, entre mineral e sintético

Altíssima durabilidade

Preço mais acessível

Preço intermediário

Preço mais alto

 

Por fim, se considerarmos tanto a maior durabilidade, como a potencial redução do consumo de combustível, a melhor escolha está em um bom óleo sintético, desde que respeitando os parâmetros de viscosidade e robustez propostos pela montadora no manual.

E aí, gostou deste post sobre os diferentes tipos de óleos lubrificantes? Então, aproveite para compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais, fazendo com que seus amigos fiquem por dentro do assunto!

 

 

Categorias: Carro

Escrito por Vanessa Luchini

Vanessa Luchini é a coordenadora de marketing da Suhai Seguradora. Com mais de 15 anos de experiência atuando em grandes Agências de Publicidade, ela cuidou de importantes marcas e empresas de diversos segmentos, desde redes de varejos até líderes em tecnologia e bancos. Mais do que ninguém, ela acredita na responsabilidade do marketing como moderador entre produtos e pessoas. Para ela, a internet não permitiu apenas a conexão entre computadores, mas também foi responsável por conectar empresas com seu público, gerando uma relação mais honesta e transparente. Apaixonada por cães, dançar e curtir a família.


Últimas notícias

Assine nosso blog para receber nossos artigos por e-mail

eBook: Será que meu carro pode ser segurado?
Seguro para Moto
eBook - Seguro para caminhão
Pesquisar no Blog